Informação Consumidor - Thruster

PT

Informação Consumidor

 



radiação UV é classificada, por ordem decrescente do comprimento de onda da radiação (ou por ordem crescente da intensidade energética) como UVA, UVB e UVC. Na atmosfera, a camada de ozono, o vapor de água, o oxigénio e o dióxido de carbono, absorvem a totalidade da radiação UVC (a mais energética), aproximadamente 90% da radiação UVB e a radiação UVA não é significativamente absorvida. Assim, a radiação UV que atinge a superfície terrestre é composta por radiação UVA e uma pequena percentagem de UVB.


À radiação UVB, que é a radiação mais energética a atingir a superfície da Terra, está associado o desenvolvimento de reações alérgicas, queimaduras solares – escaldões - e o aparecimento da maioria dos cancros de pele e cataratas.


A radiação UVA, menos energética, pensa-se que terá um papel importante no desenvolvimento de alguns tipos de cancro de pele. Este tipo de radiação está também associada a lesões de longo prazo na pele, como as alergias solares, o fotoenvelhecimento e o enrugar da pele, vulgarmente associado às rugas. É o tipo de radiação fornecido pela maioria das camas de bronzeamento, nos solários.

REFERÊNCIAS: 2014_Rodrigues_SunProtectionAmongstPortugueseChildrenAdolescents; WHO - https://www.who.int/uv/uv_and_health/en/;

 



Proteger as crianças

Em relação à exposição solar, as crianças requerem uma atenção especial, uma vez que a sua pele é mais sensível e mais suscetível a queimaduras.

A proteção solar não se resume ao uso do fotoprotetor mas deve incluir vestuário adequado, chapéu e óculos de sol.

Bebés no primeiro ano de vida não devem ser expostos a luz solar diretamente. A partir dos 6 meses de idade do bebé, a sua pele deverá ser sempre protegida com um fotoprotetor adequado com índice de proteção (SPF) alto/muito alto (preferencialmente 50+), com filtros físicos ou inorgânicos, menos absorvidos e com menor potencial de sensibilização (protetor solar mineral).

Os pais devem incentivar e ensinar as crianças a aplicar protetor solar quando sabem ou preveem que vão estar expostas a luz solar.

As crianças devem ser alertadas e sensibilizadas para os perigos da exposição solar em excesso,

para que possam tornar-se mais independentes e conscientes.

Deverão aplicar protetor em todo o corpo e nem mesmo à sombra a fotoproteção deverá ser descurada, uma vez que a radiação UV reflete na maioria das superfícies.

Não existem protetores “écran total” e a fotoproteção só é eficaz se aplicada generosamente e

reforçada de 2/2h (ou + frequentemente se a criança estiver na água).

FONTE: PROTEÇÃO SOLAR INFANTIL – SPDV.

 

Efeitos do Sol

A pele é o maior órgão do corpo humano e é a pele que nos protege da entrada de corpos estranhos ao organismo. A exposição solar, por si própria e em medida adequada, não é prejudicial – pelo contrário, traz benefícios para a saúde. No entanto, pessoas muito expostas a radiação UV apresentam elevados riscos de desenvolver cancro de pele.

Em indivíduos saudáveis, a exposição à luz solar aumenta a pigmentação cutânea. O bronzeado é um mecanismo adaptativo para proteger a pele da radiação UV e a capacidade de bronzeamento é determinada geneticamente.

Os efeitos provenientes de uma exposição solar sem uma proteção solar suficiente e adequada, podem ser categorizados em 2 tipos de efeitos: Efeitos a curto prazo e Efeitos a longo prazo.

Efeitos a curto prazo

Eritema ou queimadura de sol
Se não se proteger da elevada exposição aos raios UV, estes raios começarão a penetrar nas camadas da pele. O eritema solar é a reação de vasodilatação e aumento do volume sanguíneo na derme após exposição

à radiação solar, sendo reconhecido visualmente como uma vermelhidão da pele. A queimadura solar surge quando a reação de eritema é muito intensa, acompanhada de calor, dor e edema.

Bronzeado (pigmentação tardia)
O bronzeado ocorre na epiderme e é essencialmente resultado de um mecanismo natural de defesa do corpo contra os raios UV. Este mecanismo de defesa tem por base um pigmento chamado melanina, o qual é produzido por células na nossa pele (melanócitos) em resposta à exposição aos raios UV.

A melanina absorve a luz ultravioleta, funcionando deste modo como um escudo que protege e evita que as células sejam mais danificadas. Quando a melanina entra em contacto com a luz ultravioleta A, esta oxida e escurece - resultando num tom de pele mais escuro. O bronzeado desaparece progressivamente. Nunca se esqueça que as pessoas com um bronzeado natural também precisam de aplicar protetor solar, pois o bronzeado não confere proteção suficiente contra a exposição UV.

FONTE: Fotoproteção ANA MORÊTE, J.C. CIDRAIS RODRIGUES, J. FIGUEIREDO PINTO;

Efeitos a longo prazo

O envelhecimento da pele

A exposição solar tem um papel importante no processo de envelhecimento da pele. Grande parte dos sinais visíveis de envelhecimento cutâneo podem ser atribuídos aos efeitos nocivos da exposição solar.

O cancro da pele

O cancro da pele é causado por danos na estrutura do DNA das células da pele que estão expostas ao sol. Está demonstrado que os praticantes de desportos ao ar livre (atletismo, ciclismo, triatlo, ténis, golf, desportos de praia, rio ou montanha) têm frequentemente um fotoenvelhecimento mais precoce, um passado frequente de queimaduras solares e um risco acrescido, significativo, dos vários tipos de cancro da pele (carcinoma espinocelular, basocelular e melanoma).

FONTES: https://radiationsafety.ca/suntan/; https://www.who.int/uv/faq/uvhealtfac/en/index2.html; https://genetics.thetech.org/ask/ask180; Fotoproteção_ANA MORÊTE, J.C. CIDRAIS RODRIGUES , J. FIGUEIREDO PINTO; Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo - Aagressão solar por Osvaldo Correia

Sabia que

  • A intensidade dos ultravioleta (UV) aumenta com a altitude.
  • A neve pode refletir até 85% dos UV.
  • 80% dos UV passam através das nuvens.
  • 20% dos UV podem ser refletidos na relva ou cimento.
  • A areia seca reflete 20% dos UV mas a areia molhada pode refletir 40%.
  • A água reflete até 50% dos UV e mais de 50% dos UV atingem 50 cm de profundidade.
  • Os vidros filtram bem os UVB mas permitem a penetração de parte dos UVA.

Protetores Solares thruster

Todos os protetores solares da marca thruster contêm filtros de minerais e proteção solar elevada (SPF 30) ou muito elevada (SPF 50+).

Contudo, reforçamos que nunca é desnecessária informação aos consumidores sobre os cuidados a ter com sol e respetiva exposição solar, assim como os potenciais efeitos que esta exposição solar poderá ter no corpo humano a curto, médio e a longo prazo.

Como aplicar?

Um protetor solar deverá ser aplicado generosamente de 2 em 2 horas para ter o efeito protetor adequado.

FONTE: Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo - Agressão solar por Osvaldo Correia